Sobre Lonas e Lutas

Por Brigada de Comunicação

Diante das últimas inverdades sobre a Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo, uma nota a respeito

Foto por Mídia Ninja

A Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo é muito além de um acampamento de Trabalhadores e Trabalhadoras sem teto. Desde o início se mostra como um espaço de luta por direitos e que representa a resistência de todo um país que sofre com ataques diários e perda de direitos sociais.
Na PSM de São Bernardo existem pessoas que moram no terreno, mesmo com todas as intempéries climáticas, aguentando calor e chuva e que saem para trabalhar ou em busca de um serviço todas as manhãs. Muitos de maneira informal, inclusive. Contamos ainda com a presença de crianças que saem para suas escolas diariamente e buscam o aprendizado mesmo em escolas que são precarizadas por um sistema injusto e que, em algumas vezes, reproduz uma sociedade que incentiva a competição, uma vida dividida em supostos vencedores e perdedores.

Aqueles que enxergam e chamam a ocupação de “fantasma” entendam que fantasmas são os políticos que não atuam frente ao poder público de forma que direitos constitucionais sejam garantidos e que fazem apenas presença para interesses pessoais. Isso que é desrespeito e abuso de poder!

Destacamos: viver é um ato político e, portanto, é uma ocupação política, mas não partidária. É uma ocupação de pessoas que lutam pelos seus direitos. É um somatório de forças que se mostra impossível calar na mídia e, assim, ganha destaque em vários veículos de informação, dos chamados tradicionais e hegemônicos aos alternativos. São milhares de pessoas, famílias presentes e assim, olhares, inclusive internacionais, se voltam na garantia de Direitos Humanos.

Sabemos que uma parte da imprensa hegemônica acaba emitindo inverdades a respeito dos trabalhadores e trabalhadoras. Acabam disseminando abismos sociais e incentivam um ódio desmedido por aqueles que lutam por uma sociedade mais humana e igualitária para todos e todas, o que é um desserviço para a sociedade já tão massacrada nos últimos tempos, jogando trabalhadores contra trabalhadores.

A mídia tende a mostrar as assembleias por ser um espaço de esclarecimentos e incentivo à luta de grande repercussão, mas todos os dias homens e mulheres, jovens e crianças comparecem à ocupação, em diferentes horários, cuidam de seus barracos, do espaço físico e que já se apresenta como um lar e uma grande família e partilham de seus sentimentos de força para que nenhum deles desanime frente a longa caminhada por justiça social. Algumas pessoas não ficam 24 horas porque precisam trabalhar, seja de maneira formal ou informalmente, mas todos e todas passam pelo espaço físico e humano da Povo Sem Medo de São Bernardo todos os dias.

Reafirmamos, o terreno, antes desocupado por cerca de 40 anos, agora, assume uma função social e abriga as mais de 10 mil famílias que desejam uma negociação para o espaço e assim, pagar por suas moradias. Famílias que desejam que todos a sua volta, não apenas a ocupação, tenham um ambiente de respeito e dignidade para as vidas que se constroem a cada instante.

Acrescentamos que após as fortes chuvas em São Bernardo, no final da tarde de 6 de outubro, a ocupação teve sua estrutura prejudicada mas, como todo guerreiro e guerreira que não abandona sua luta, a reconstrução e os reparos necessários serão realizados com o pouco recurso que temos e, assim, o caminho para a vitória será reerguido ainda mais forte e com a união de todos e todas.

Venha somar com a Povo Sem Medo de São Bernardo! Uma marcha já vitoriosa e forte!

MTST, a luta é pra valer!

 MTST/Povo Sem Medo de São Bernardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA