MTST

Presidente do PSOL repudia em nota intimação de Guilherme Boulos pela PF

O pré-candidato à presidência do partido foi intimado a depor sobre a ocupação do tríplex do Guarujá, ato em que ele não estava

Foto por Mídia Ninja

O presidente do PSOL, Juliano Medeiros, soltou nota de repúdio à intimação pela Polícia Federal (PF) do pré-candidato à presidência e coordenador do Movimentos dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, para depor sobre a ocupação em abril do tríplex do Guarujá atribuído a Lula.

Na nota, Medeiros classifica como “absurda e intimidatória a convocação de Boulos”. Para Medeiros, a intimação é um duplo absurdo. “Primeiro porque Guilherme Boulos não estava na ocupação; e segundo porque, mais uma vez, a Polícia Federal busca criminalizar a política e os movimentos sociais”.

Leia a nota completa abaixo:

Presidente do PSOL repudia convocação de Boulos para prestar esclarecimentos, à PF, sobre ocupação no Guarujá

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, classificou como absurda e intimidatória a convocação do pré-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos, pela Polícia Federal, para prestar depoimento na quinta-feira (07). O motivo foi a ocupação simbólica realizada por militantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), em protesto à prisão do ex-presidente Lula, no apartamento tríplex, localizado no Guarujá, litoral paulista. A ocupação do imóvel, vazio, durou apenas algumas poucas horas.

Para Medeiros, a intimação é um duplo absurdo. “Primeiro porque Guilherme Boulos não estava na ocupação; e segundo porque, mais uma vez, a Polícia Federal busca criminalizar a política e os movimentos sociais”.

O presidente do PSOL disse que estará ao lado de Boulos durante a sua ida à PF, “apoiando nosso candidato diante dessa tentativa de intimidação”.

 

Por Julinho Bittencourt

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA