Nota do MTST sobre o autoritarismo na FATEC

O MTST vem a público repudiar a ação autoritária e truculenta da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que no último 29 de março, a mando do diretor da unidade da Fatec Ipiranga, agrediu, torturou e prendeu o presidente do Diretório Central dos Estudantes da FATEC, o estudante Henrique Domingues.

Henrique Domingues tentava passar nas salas de aula para alertar os estudantes para a pauta do Conselho Estadual da Educação de São Paulo que deliberaria pela cobrança de mensalidade nos cursos de pós-graduação das Faculdades de Tecnologia (Fatec), administradas pelo Centro Paula Souza. Decisão que foi adiada temporariamente.

A prisão se mostra mais absurda ainda quando documentos comprovam que os representantes do Diretório Central dos Estudantes tinham autorização do Centro Paula Souza para percorrer todas a unidades do Estado para conversar com os estudantes.

O ocorrido na FATEC Ipiranga é mais um capítulo da escalada autoritária que visa criminalizar os movimentos populares, sindicatos e entidades estudantis que lutam contra o desmonte dos serviços públicos no Brasil.

Toda nossa solidariedade ao Estudante Henrique Domingues e aos estudantes da FATEC.

Lutar não é crime!

Movimento dos Trabalhadores Sem Teto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA