MTST

MTST toma a Paulista, pressiona Caixa e consegue garantias do Minha Casa Minha Vida

Militantes Sem Teto de todas as ocupações da Grande São Paulo fizeram valer a sua força e mobilização durante a tarde e início de noite da quarta-feira, 31 de janeiro, na avenida Paulista. O MTST conseguiu garantias de que, nas próximas semanas, será anunciada a seleção de novos projetos — já apresentados pelo movimento e avalizados pela Caixa Econômica Federal — do programa Minha Casa Minha Vida – Entidades.

Em outras palavras, o órgão estatal e o Governo Federal se comprometeram a contratar a construção de novas moradias populares em 2018. Na próxima semana, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto irá se reunir com o superintendente da Caixa e com representantes do Ministério das Cidades, em Brasília.

“Esperamos, até a próxima assembleia, poder trazer boas novas”, declarou Josué Rocha, coordenador do MTST. “Hoje já confirmamos que o MTST tem projetos em condição de contratação”.

A luta

Desde as 15 horas, sob sol forte, a multidão foi chegando à praça do Ciclista. Em torno das 16h30, eram mais de cinco mil lutadoras e lutadores fechando as duas pistas da via mais importante do país, em frente ao escritório da Caixa Ecônomica Federal (CEF).

Em poucos instantes o shopping que dá acesso à Caixa fechou seus portões e impediu a entrada da massa, que exigia a retomada do programa Minha Casa Minha Vida – Entidades, por parte também do Governo Federal. As contratações estão paralisadas desde o golpe parlamentar de 2016, quando Michel Temer assumiu a Presidência.

O grande número de manifestantes forçou representantes da Caixa a receber uma comissão de dez companheiros e companheiras do MTST. Por meio de uma sessão por vídeo-conferência, a negociação envolveu a superintendência do órgão em Brasília, além dos gerentes na sala, em São Paulo.

Durante a reunião, foi debatida a necessidade urgente do início de novas contratações do programa de moradia social. Também foram discutidos, individualmente, cada um dos projetos apresentados pelo MTST à Caixa e ao Ministério das Cidades.

Pressão externa e Ocupa Paulista

Ao longo de todo o encontro entre os representantes do movimento e CEF, nosso povo sem medo não arredou o pé das imediações do escritório e das portas do shopping Center 3. Um cordão de policiais militares assistia como público a cantoria dos milhares de Sem Teto.

A avenida Paulista já foi palco de uma recente demonstração de força do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, quando passamos 22 dias ocupando a frente do escritório da Presidência na cidade. Foi fruto dessa luta a conquista, na marra, de uma nova portaria do Minha Casa Minha Vida — que até agora não efetivou as suas contratações.

Resultados

Recém-saídos da reunião desta quarta, o coordenador Josué comandou uma imensa assembleia prestando contas do encontro, acompanhado por três gerentes da Caixa. O representante do banco afirmou que as tratativas para a seleção dos projetos estão bem avançadas, com cerca de 90% já prontas.

“Podemos dizer, sem sombra de dúvidas, que a nossa reunião hoje foi bastante positiva”, afirmou Josué, ecoado pelo jogral dos militantes. “Isso é fruto de muita luta, muita mobilização dos Sem Teto de todo o Brasil. Nas ocupações, nas assembleias e nas ruas.”

Ele enfatizou que, apesar de obter boas garantias — inclusive com registro em vídeo — o MTST vai seguir mobilizado. Se a Caixa, depois da seleção, demorar na contratação das obras, “nós voltaremos e iremos conseguir as contratações na marra”.

MTST, A LUTA É PRA VALER

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA