MTST

Guilherme Boulos critica Moro e manobras | Lideranças e parlamentares exigem ‘Lula Livre Já’

Para o pré-candidato do PSOL à Presidência da República, Guilherme Boulos, “Moro se acha o xerife do Brasil e se comporta como chefe de partido”

Ex-presidente tem habeas corpus acolhido por desembargador do TRF4, que está sendo descumprido por Sérgio Moro e desautorizado por João Pedro Gebran Neto | Foto por Instituto Lula

A desobediência do juiz de primeira instância Sérgio Moro, que se nega a soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apesar de decisão superior, do desembargador Rogério Favreto, do TRF4, e pelo despacho do desembargador do mesmo tribunal, João Pedro Gebran Neto, do TRF4 – ambos em gozo de férias, o que os impede de tomar decisões – causa indignação.

“Absurdo não cumprir ordem judicial. A Polícia Federal passou horas prevaricando, se recusando a cumprir a ordem do desembargador. E Sérgio Moro, que se acha xerife do Brasil, acha que chega lá e determina que não cumpre”

A caminho de Curitiba, o pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, gravou mensagem na qual classifica como absurdas as manobras do juiz Moro.

“Absurdo não cumprir ordem judicial. A Polícia Federal passou horas prevaricando, se recusando a cumprir a ordem do desembargador. E Sérgio Moro, que se acha xerife do Brasil, acha que chega lá e determina que não cumpre. E agora esse imbróglio com Gebran. Não é conflito de competência. Gebran não é superior ao desembargador Favreto. Os dois são do mesmo tribunal. É muito importante denunciarmos mais esse atentando, em que Moro se comporta como chefe de partido. Lula tem de ser solto agora”, disse.

Presidenta do PT, a senadora Gleisi Hoffmann afirmou que “Gebran, o relator em férias, que não está no plantão e portanto não tem autoridade para determinar qualquer ação judicial, em conluio com a PF, quer manter Lula preso”, em desrespeito à Constituição. “Todos a Curitiba, todos as ruas. Moro, de férias em Portugal, não pode fazer chicana. Lula teve seu direito reconhecido por instância superior. Se decisão não for cumprida, é sentença de morte para a democracia e o Estado de Direito no Brasil”.

O deputado federal e líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta chamou atenção para manobras da mídia. “Não tem limite a hipocrisia da mídia brasileira, Globo à frente! Dizem que o PT ‘criou um fato político’ com habeas corpus para libertar Lula. Ora, fato político foi o descumprimento da decisão judicial por policiais e a atuação escancaradamente política de um juiz! Moro está de férias. Gebran está de férias. Jamais poderiam despachar documentos oficiais nesta condição. Só fazem isso para impedir que Lula se defenda em liberdade, como garante a Constituição que eles violam para defender seus interesses políticos”.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) destacou que “a luta política” tomou conta da Justiça. “Moro, o fora da lei, desafia instância superior; o MP corre para apresentar recurso enquanto a PF usa mil artifícios para retardar o cumprimento da decisão que manda soltar Lula. Tudo isso com a cobertura torcedora da Globo. É um circo!”

 

 

Fonte: Rede Brasil Atual

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA