MTST

Criolo, Sônia Braga, Alinne Moraes e mais artistas e personalidades colocam a mão na massa para fazer casas do MTST

Com fotos  e informações da Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

O dia de 7 de janeiro, quarta-feira, ficará marcado na história do MTST de Brasília. Mais especificamente o município de Ceilândia, Distrito Federal, virou palco para personalidades renomadas, como artistas do quilate de Criolo, Sônia Braga, Alinne Moraes, Paula Burlamaqui; a produtora Paula Lavigne e as lideranças indígenas Sonia Guajajara (PSOL) e Samanta Xavante, literalmente, botarem a mão na massa.

Todos e todas participaram ativamente do mutirão de bioconstrução do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, que vem construindo casas e mais casas para o terreno ocupado e conquistado pela Ocupação Sol Nascente. A primeira delas, inclusive, já fora simbolicamente destinada a Dona Alzira, que também conheceu pessoalmente os/as ilustres visitantes.

Foto por Mídia Ninja

Depois de aprenderem a técnica de construção que envolve barro, madeiras, bambu e outros materiais de baixo custo somados a ensinamentos milenares, artistas e ativistas deixaram a teoria para levantar paredes que, aos poucos, dão forma a moradias populares — frutos de muita luta do MTST.

O futuro conjunto habitacional do movimento em Brasília, o bairro Sem Medo no Sol Nascente, é a primeira experiência do MTST com casas feitas por meio da tecnologia de bioconstrução permacultural. Todo o processo vem sendo conduzido sem a boa vontade do Estado ou a verba do programa Minha Casa Minha Vida.

A opção, experiência junto da UniPermacultura, é apontada como a mais sustentável para habitações sociais, além de possuir custo bem inferior: cerca de R$12 mil, contra cerca de R$ 50 mil da construção tradicional, de alvenaria.

Veja mais fotos abaixo:

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

Foto por Mídia Ninja

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA