MTST

8M: Trabalhadoras do MTST ocupam antiga Casa de Cultura, em Sergipe

Fonte: Cinform

Movimento afirma que prática de assédio era constante no local

O prédio que abrigava a Casa Rua da Cultura, localizado na Praça Camerino – Centro, foi ocupado na noite desta quarta-feira, 7, por militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) de Sergipe. As manifestantes reivindicam, junto à Prefeitura de Aracaju e Governo de Sergipe, a construção de Casas Abrigo para acolher vítimas de violência doméstica, além de políticas de saúde, assistência e promoção

A ocupação é parte do calendário nacional do MTST em alusão ao 8M – Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quinta, 8. De acordo com informações do movimento a Casa Rua da Cultura, que organizava atividades culturais, peças, aulas, shows, palestras e que atualmente se encontra desativada, é alvo de uma série de denúncias de assédio contra ex-alunas, supostamente cometidos por um diretor da Casa. O caso corre em sigilo na Justiça.

A assessoria do movimento ressalta que uma série de ações políticas e culturais serão executadas no prédio ocupado.

“Lutamos pelo direito à moradia digna, mas não só por isso, lutamos diariamente por empregos com salários compatíveis com o pago aos homens, contra a discriminação da mulher negra e LGBT, contra o extermínio diário da juventude da periferia”. Afirma.

O movimento reivindica ações de saúde e atenção nas ocupações urbanas da capital sergipana. “Exigimos também políticas de atenção básica à saúde nas ocupações que reivindicam o direito à moradia. Acesso à saúde como direito permanente e atenção básica nas ocupações como ações imediatas. A falta de acesso aos equipamentos públicos necessários é também pauta que deve ser garantida pelo Estado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA