MTST

Nota do MTST – Distrito Federal sobre a prisão da militante Aline Pereira dos Santos

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto vem a público demonstrar sua indignação com uma grave violação que está acontecendo nesse momento em Ceilândia, periferia do Distrito Federal.

A militante Aline Pereira dos Santos hoje, sexta-feira, 21 de setembro, passou mal e foi buscar atendimento na UPA de Ceilândia mas, enquanto aguardava atendimento, presenciou uma situação de discussão entre um paciente que não estava conseguindo atendimento e seguranças e policiais. Ao perceber a forma como a Polícia Militar estava tratando o paciente, Aline começou a filmar até que foi chamada para o consultório médico para ser examinada. Enquanto a médica fazia o atendimento, policiais militares entraram no consultório dando voz de prisão a Aline e, apesar dos protestos da própria médica, levaram a paciente arrastada para a viatura e a conduziram para a 24ª Delegacia de Polícia.

A polícia ameaça nesse momento indiciar Aline por desacato e desobediência em uma evidente criminalização pelo fato dela ter filmado uma situação de violência contra pessoas que sofrem em todo o Distrito Federal nas filas de hospitais. Ao invés de ser criminalizada, Aline deveria estar recebendo atenção médica e a conduta da Polícia Militar nessa ocasião demonstra um grave abuso de autoridade.

O Ministério Público e a imprensa já foram acionados para acompanhar a situação. O MTST faz um chamado a advogados populares apoiadores para que se somem a esse esforço de interromper essa violação e evitar a criminalização de Aline.

Ressaltamos nossa solidariedade com toda a população do Distrito Federal que sofre quando precisa ter garantido seu direito à saúde pública e de qualidade e que também sofre com uma política de segurança pública truculenta e preconceituosa com a população mais pobre. Não aceitaremos jamais o abuso de autoridade e a negação dos direitos das pessoas.

LIBERDADE PARA ALINE JÁ!

MTST, A LUTA É PRA VALER!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA