MTST

MTST Pernambuco segue mobilizado contra despejo no Pocotó e organiza Jornada de Luta durante a semana

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto de Pernambuco iniciou na manhã desta segunda-feira, 6 de agosto, uma jornada de lutas em defesa da moradia e dos moradores da Comunidade do Pocotó, em Recife. Na última quinta-feira, dia 2, uma ordem de despejo foi emitida contra as 42 famílias que residem na comunidade estabelecida sobre o Túnel Augusto Lucena, no bairro de Boa Viagem, zona sul. Apesar das 72 horas de prazo dadas para a saída, as famílias seguem resistindo e cobrando uma solução do poder público.

Segundo a sentença judicial emitida na semana passada, a Prefeitura de Recife deve garantir uma alternativa habitacional para as pessoas do Pocotó ou, então, o pagamento do auxílio-moradia no valor de R$ 200. O MTST defende uma solução permanente para as famílias, ou seja, a construção de novas unidades habitacionais — repudiando o auxílio de R$ 200, valor insuficiente para pagar uma moradia digna na região urbana.

A jornada consiste em travamentos de vias, que vêm ocorrendo desde a última sexta-feira, aulas públicas sobre a questão habitacional e atividades político-culturais — veja mais sobre, clicando aqui, na página do evento no Facebook. A mobilização tem previsão de durar toda a semana, mostrando que, assim como em diversos lugares do Brasil, em Recife a política pública de moradia social sai na lei ou na marra.

A Comunidade do Pocotó possui grande simbolismo, com cerca de 12 anos de existência, e já tendo sido alvo de uma ordem de despejo no segundo semestre do ano passado. Foram justamente a resistência nas ruas e o enfrentamento nos tribunais, nos últimos meses, que garantiram a permanência das atuais 42 famílias sobre o Túnel Augusto Lucena. A luta foi amplamente retratada no documentário longa-metragem “Quem Mora Lá”, lançado recentemente em Recife.

MTST está e irá se manter na luta para que o direito destas famílias seja respeitado. Despejos e auxílio-moradia, que não garantem uma alternativa digna, não solucionam o problema. Prefeito Geraldo Júlio, não coloque famílias na rua, deixando suas vidas sob risco.

MTST, A LUTA É PRA VALER!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA