MTST

MTST e demais movimentos de moradia fazem ato contra cortes em programas sociais; entre eles, Minha Casa Minha Vida

A quinta-feira, 9 de agosto, começou quente em Brasília. Logo pela manhã, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, junto de outros movimentos por moradia, participou de uma manifestação em frente à sede do Ministério do Planejamento. O ato protesta contra o não cumprimento de uma série de acordos entre movimentos e Governo Temer — como a retomada das obras de habitação social; a retomada das contratações do programa Minha Casa Minha Vida; e o retorno do Conselho Nacional das Cidades.

Além de descumprir todas as medidas acordadas há cerca de dois meses pelo Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, o governo golpista ainda anunciou que deve cortar todos os gastos públicos sociais em 2018. Ou seja, na prática, as ações sociais que dependem de investimento governamental serão encerradas — podendo ser retomadas, apenas, em 2019, sob gestão do próximo Presidente da República. Os cortes devem ser oficializados em Medida Provisória nesta sexta-feira, dia 10.

Contra mais esses absurdos de um governo ilegítimo, estão na rua Central dos Movimentos Populares (CMP), Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM), Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU), Movimento de Luta dos Bairros e Favelas (MLB), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento Nacional de Luta por Moradia (MNLM), Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD), União Nacional por Moradia Popular (UNMP). Os movimentos e seus militantes seguirão na luta em Brasília e outras cidades brasileiras.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA