MTST

Lutar não é crime! | Nota de apoio aos 23 ativistas condenados pelos protestos de 2013 e 2014

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto declara solidariedade e apoio aos 23 ativistas condenados pela Justiça do Rio de Janeiro na última terça-feira, 17 de julho. Com penas que variam de 5 a 13 anos de prisão, em regime fechado, essas 23 pessoas que exerceram seu livre direito de expressão e manifestação entre 2013 e 2014, tornam-se o mais recente símbolo da perseguição política no Brasil e da criminalização da luta popular.

MTST repudia a decisão do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, também contestada por advogados e entidades de direitos humanos. A sentença representa a continuação sistemática da criminalização daqueles e daquelas que ousam erguer a voz e se mobilizar contra a perda de direitos e os constantes desmandos dos que ditam os rumos do País.

Os 23 ativistas autônomos participaram de atos contra o aumento da tarifa do transporte público no período que ficou conhecido como Jornadas de Junho; dos protestos intitulados Ocupa Cabral e Ocupa Câmara, na capital fluminense, que denunciavam a gestão comprovadamente corrupta do poder público carioca sob a batuta do MDB; de manifestações contrárias às remoções forçadas de moradores e aos gastos exorbitantes com a realização da Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

A saída da Justiça e do poder público em punir injustamente os 23 envolvidos nos episódios listados demonstra que o povo organizado e a contestação popular nas ruas incomodam os de cima. Ainda assim, o MTST espera e torce para que a decisão judicial desta semana seja revertida nos tribunais, a tempo de evitar mais arbitrariedades.

Lutar não é crime!

Todo apoio aos 23!

MTST, A LUTA É PRA VALER!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA